É sempre bom acreditar na alma humana!

Obrigada universo, por estar sempre do meu lado.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Fechar os olhos e sentir que eu vivo bem com a solidão.. =)

Oi gente lindaaa!! Enfim tô em casa novamente e poderei voltar a postar meus melhores.
Muito feliz, tranquila e descansadaa! Meu 2011 começa hoje, e espero que tudo de bom aconteça e permaneça na minha vida e de todos.
Otimo ano pra todos nós!


 
E a moça? De que lugar teria vindo? Que caminhos teria pisado? Que insuspeita das descobertas teria feito? Tu olharias a moça mas, as perguntas não acorrendo, o mistério que a envolveria seria desfeito -uma moça vestida de preto, sentada no chão de uma praça sem lago. Não poderias saber nada de mais absoluto sobre ela, a não ser ela própria. Fazendo perguntas, tu ouvirias respostas. Nas respostas ela poderia mentir, dissimular, e a realidade que estava sendo, a realidade que agora era, seria quebrada. pois, não fazendo perguntas, tu aceitarias a moça completamente. Desconhecida, ela seria mais completa que todo um inventário sobre o seu passado. Descobririas que as coisas e as pessoas só o são em totalidade quando não existem perguntas, ou quando essas perguntas não são feitas. Que a maneira mais absoluta de aceitar alguém ou alguma coisa seria justamente não falar, não perguntar -mas ver! Em silêncio.


*_*
'Que eu não perca a vontade de ajudar as pessoas mesmo sabendo que muitas delas são incapazes de ver, reconhecer e retribuir.
Que eu não perca o equilíbrio mesmo sabendo que muitas forças querem q eu caia.
Que eu não perca a vontade de amar mesmo sabendo que a pessoa que mais amo podem não sentir o mesmo por mim.
Que eu não perca a garra mesmo sabendo que derrota e a perda podem existir.
Que eu não perca a razão mesmo diante das tentações.
Que eu não perca o sentimento de justiça mesmo sabendo que o prejudicado possa ser eu mesma.
Que eu não perca o amor por minha família mesmo sabendo que as vezes ela me exija enormes esforços para manter a harmonia.
Que eu não perca a vontade de doar esse amor que há em meu coração, mesmo que muitas vezes ele seja até rejeitado.
E que eu jamais esqueça que Deus esta presente em todas as coisas!'

*_*

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato. E então, pude relaxar.
Hoje sei que isso tem nome... Auto-estima.
Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.
Hoje sei que isso é...Autenticidade.
Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.
Hoje chamo isso de... Amadurecimento.
Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.
Hoje sei que o nome disso é... Respeito.
Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável... Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo.
Hoje sei que se chama... Amor-próprio.
Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro.
Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.
Hoje sei que isso é... Simplicidade.
Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.
Hoje descobri a... Humildade.
Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece.
Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é... Plenitude.
Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.
Tudo isso é... Saber viver!!!
[Charles Chaplin]

Nenhum comentário:

Postar um comentário