É sempre bom acreditar na alma humana!

Obrigada universo, por estar sempre do meu lado.

domingo, 21 de novembro de 2010

Não se pode ter paz evitando a vida.' ★

Hoje muitississsssisssimooo feliz!

Eu queria aquela força que às vezes surge em mim... surge só as vezes.
Mas a queria sempre...
Não entendo porque a gente tem que viver nos altos e baixos da vida.

Sabe de uma coisa?! Acabo de encontrar a resposta para minha indignação em não entender. Chego à conclusão de que os altos e baixos existem pra dar uma movimentada na nossa vida, pra nos instigar, pra nos inspirar, pra nos ensinar...
Se não tivéssesmos os conflitos, creio que iríamos querê-los.

Nossa... os bons e ruins na vida da gente serve pra tanta coisa e eu aqui reclamando dos altos e baixos.
Chega de reclamar da vida.

Acho que a vida é que tá querendo reclamar de mim.


Felizmente a luz da Lua não sabe mergulhar. Fica em cima prateando a baía.


Páro e penso no que sinto neste momento, exatamente neste momento.
E percebo como é difícil falar do que sinto, devido ao fato de que é extremamente difícil aquitar a mente quando mais queremos.
E o que será que eu sinto quando estou pensando no que sinto?
Bem, não quero deixar ninguém mais confuso do que eu.
E começo a achar que tantos questionamentos não podem me fazer bem.
Escrevo rápido, tentando acompanhar meu pensamento.
Mas a impressão que tenho é de que no momento da escrita, já perdi parte do pensamento no caminho.




E o tempo passa, sim passa. Cuidado, ele passa rápido. Mas ainda temos bastante tempo, tempo este que precisa de sabedoria ao ser usado. Tempo precioso.
 E quando voltar, se voltar, a expectativa é de que ele (o pensamento) tenha algo importante a nos dizer.
 Deixar que o tempo cure.

Pois ele me parece mais sábio.
A cada dia ele leva embora um pedacinho do que fica.
Com aquela intenção de sempre voltar e levar mais um pouquinho do que antes era insuportável.
Os resquícios provavelmente vão ficar, afinal, o tempo é eterno e pode demorar pra ele se dar conta que uma vida passa muito rápido.
Daí a Sra. Alegria retorna, e logo recebe uma visita da Sra. Tranquilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário